sábado, 28 de novembro de 2009

Hoje apetece-me....

Que o meu homem me agarre com força, me deseje de forma brutal, me faça
vir vezes sem conta...
Me coloque de joelhos, me penetre por trás, me puxe o cabelo (como se
agarrasse nas rédeas de um poldro)
Com força, depressa, devagar, de mansinho, num grito e num sussurro...
Sou dele, só dele, por inteiro e nas diversas partes.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O castigo da dona

A forma como aperta a chibata mostra a raiva contida, certamente que o
objecto da sua fúria mereceu um bom correctivo. Os seus ombros,
ligeiramente descaídos, mostram bem que se encontra resignada, aceita o
castigo como merecido. A dúvida é quando irá parar...

Da cozinha ao palco

Spanking ou Amor?

Às vezes as coisas confundem-se. Naquele dia, ele puxou-me violentamente
para o seu colo, levantando-me o vestido de forma brusca e evidente: já
sabia o que me esperava! Mas, mais uma vez, ele surpreendeu-me: a sua
mão caiu delicadamente sobre as minhas nádegas e os seus dedos ficaram
simplesmente a brincar com o meu sexo. Que tortura seria aquela?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Um homem chega a casa

http://www.bethanyswoodshed.com/media/index.gif

Um homem chega a casa, após a faina diária, cansado e a querer
descansar. A mulher está dolentemente sentada, não fez nada o dia
inteiro… será necessário dar-lhe uma lição? Talvez sim, talvez não. O
facto é que a mulher já conhece aquele olhar, está tão disciplinada que
se levanta lentamente e assume a sua posição. Já sabe o que a espera, só
não sabe o quanto irá doer, que marcas irão ficar.

O homem levanta-lhe lentamente o saiote, a mão ergue-se atrás dela,
ritmada e continuamente.

De inicio ela sente somente um calor, mas não tarda a ser mais doloroso,
os queixumes começam mas, e ela sabe-o bem, quanto mais se queixa pior
costuma ser.

Mas neste dia o homem está realmente cansado, as nádegas dela ficam
somente coradas, a direita mais do que a esquerda, que a mão dele também
tem as suas preferências.

Só para terminar, ele coloca-se atrás dela, penetra-a rapidamente e
vem-se num repente…. Estava mesmo a precisar de relaxar.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

A pele na pele...

http://1cucu.blogs.sapo.pt/2007/03/?page=8

Esta noite

Esta noite acordei com a furia do desejo... ele amassava o meu corpo com as suas mãos, queria possuir-me de imediato.
Na minha dormência disse-lhe: bate-me!
A primeira pancada apanhou-me desprevenida, acordou-me totalmente! A mão dele foi atrás mais 3 vezes, de seguida, "slap, slap, slap"!
- "Põe-te de joelhos" e eu pus...
- "Agarra os tornozelos" e eu agarrei...
e então começou a minha sessão de educação, primeiro com a mão, adoro sentir aquela mão aberta, os dedos a tocarem na minha carne, parecem pequenas descargas eléctricas... depois com uma palmatória em couro, somente meia duzia de pancadas, as suficientes para me lembrarem por uns tempos de manter a boca fechada.